Make your own free website on Tripod.com

Resposta da Pergunta Nº 46 :

Se soubéssemos, sem sombra de dúvida, que em certo momento seríamos obrigados a deixar o nosso país e ir para outro, onde teríamos de permanecer muitos anos antes de termos permissão para voltar, não seria uma boa política familiarizarmo-nos com a língua, os costumes e as leis daquele país? Preparados dessa maneira, não estranharíamos tanto, e estaríamos em condições de não perder nenhuma das oportunidades de desenvolvimento e estudo que encontraríamos ali. Não caminharíamos no sentido contrário às leis desse país e nem teríamos tantas dificuldades em conseqüência da nossa ignorância. Estando mais informados sobre esse lugar, isso só poderia trazer-nos vantagens. O Diagrama apresentado ilustra convenientemente a nossa posição em relação aos mundos invisíveis. Após a morte iremos para esses mundos, e se pudermos agora obter mais informações sobre as condições lá existentes, certamente isso nos beneficiaria muito. Em primeiro lugar, teríamos a vantagem de que tal conhecimento excluísse o medo da morte, pois nunca tememos o que conhecemos. Em segundo lugar, tendo conhecimento do Purgatório e do Primeiro Céu, e também do exercício noturno em que recapitulamos os acontecimentos do dia na ordem inversa, poderíamos viver o nosso Purgatório aqui e agora, em doses, obtendo o perdão dos nossos pecados ao invés de esperar pela expiação das nossas más ações. Se aproveitarmos o nosso conhecimento, teremos um comportamento perante a vida que não seria alcançado antes de várias existências futuras, assimilando diariamente o bem que fazemos e expurgando o mal. Assim, estaremos capacitados a passar pelo Purgatório e pelo Primeiro Céu imediatamente após a morte, sem maiores demoras. Sabendo o que temos de fazer no Segundo Céu, podemos aplicar-nos mais inteligentemente no trabalho a ser realizado lá. Adquiriremos maior consciência desse plano ao familiarizar-nos diariamente com ele e, de várias maneiras, estaremos qualificando-nos para sermos Auxiliares Invisíveis vivendo conscientemente o tempo todo, e abreviando a nossa evolução em milhões de anos.

 


V O L T A R