Make your own free website on Tripod.com

Resposta da Pergunta Nº 38 :

Sem grande esforço podemos concluir que existem no Ocidente muito mais pessoas que morrem por excesso de alimentação do que por falta dela. Sob certas circunstâncias, o fato de jejuar por um dia ou dois é, sem dúvida alguma, benéfico. No entanto, da mesma forma que existem os gulosos e glutões, existem também outros que vão para o extremo oposto e jejuam em excesso. Aí está o grande perigo, O melhor caminho é comer com moderação, escolher criteriosamente o tipo de alimentos, pois, agindo assim não haverá necessidade de jejuar.

Se estudarmos a química dos alimentos, constatamos que alguns têm propriedades valiosas para o sistema quando este estiver acometido por alguma doença. Ingerir o alimento adequado realmente equivale a um remédio. Todas as frutas cítricas, por exemplo, são anti-sépticos excelentes. Elas limpam e purificam o tubo digestivo. Deste modo, previnem a doença. Todos os cereais, particularmente o arroz, são antitoxinas, eliminam a doença e os germes da putrefação. Conhecendo as propriedades medicinais dos diferentes alimentos, podemos obter uma provisão daquilo que precisamos para curar as nossas indisposições comuns sem a necessidade dos jejuns.


V O L T A R