Make your own free website on Tripod.com

Resposta da Pergunta Nº 33 :

No estado de vigília, os diferentes veículos do Ego, a mente, o corpo de desejos, o corpo vital e o corpo denso são todos concêntricos. Eles ocupam o mesmo espaço, e o Ego atua externamente no Mundo Físico. Mas, à noite, durante o sono sem sonhos, o Ego, revestido do corpo de desejos e da mente, retira-se, deixando os corpos denso e vital sobre a cama, não havendo mais ligação entre os veículos superiores e inferiores, a não ser por um fio tênue e brilhante chamado cordão prateado. Acontece, às vezes, que o Ego se envolve tanto com o Mundo Físico, que o corpo de desejos fica de tal forma excitado que se recusa a abandonar os veículos inferiores e retira-se apenas pela metade. Então, a conexão entre os centros sensoriais do corpo de desejos e os centros sensoriais do cérebro físico fica parcialmente rompida. O Ego vê os aspectos e cenas do Mundo do Desejo, que lhe são extremamente fantásticas e ilusórias, transmitidas aos centros cerebrais sem qualquer conexão racional. Desta situação é que surgem todos os nossos sonhos absurdos e fantásticos.

Às vezes, acontece que o Ego, ao sair completamente do corpo denso no sono sem sonhos, vê um acontecimento que lhe diz respeito e que está prestes a se materializar, pois os acontecimentos iminentes apresentam-se antecipadamente, isto é, antes que qualquer coisa aconteça no mundo material, já aconteceu nos mundos espirituais. Se, ao acordar após tal experiência, o Ego conseguir fixar no cérebro aquilo que viu, teremos um sonho profético que, ao devido tempo, se tornará realidade. O Ego também poderá, se o seu destino o permitir, modificá-lo através de uma nova ação, isto é, se informado a respeito de um acidente, poderá tomar providências para impedir o desastre iminente.

Quanto à terceira parte da pergunta: "Como podemos atrair ou induzir os sonhos", podemos dizer que, naturalmente, não há qualquer vantagem em atrair ou induzir sonhos confusos e fantásticos. Na verdade, chega o momento na vida de um homem em que ele começa a trilhar a vida superior. Gradualmente e através de certos exercícios, ele desenvolve a faculdade de deixar o seu corpo conscientemente à noite ou a qualquer outro momento. Então, ele está perfeitamente consciente nos mundos invisíveis, pode ir para onde lhe aprouver, até mesmo à extremidade da Terra em questão de minutos e, à medida que aprende a trabalhar conscientemente nestes mundos invisíveis, não "sonha" mais, mas passa a viver outra vida mais plena ou mais real do que a que agora vive.


V O L T A R