Make your own free website on Tripod.com

Resposta da Pergunta Nº 26 :

A Bíblia não afirma em lugar nenhum que os negros são descendentes de Ham; além disso, é de conhecimento geral que a etnologia bíblica, como é comumente entendida pelas pessoas ortodoxas, é uma impossibilidade total devido às pesquisas geológicas e etnológicas. Já passamos da época em que alguém ousaria fazer uma declaração como a que foi feita por um erudito Reitor da Universidade de Cambridge há menos de um século, ou seja, que o mundo foi criado numa Sexta Feira, 10 de Outubro, 4004 A.C., às nove horas da manhã. A etnologia bíblica inclui também o ano exato da inundação e outras ocorrências similares, mas, do ponto de vista oculto, que deriva da leitura direta na galeria de quadros do passado, a qual chamamos de Memória da Natureza, o caso é bem diferente. Verificamos que houve várias épocas ou grandes fases de desenvolvimento na história da Terra, e que o negro era a humanidade da terceira destas épocas, a Época Lemúrica. Toda a raça humana daquele período tinha a pele negra. Em seguida, veio a Época Atlante, em que a humanidade era vermelha e amarela, com exceção de uma raça que era branca. estas pessoas eram os Semitas Originais, a quinta das Raças Atlantes. Estes atlantes são chamados Niebelungos, ou filhos da névoa, nos antigos contos folclóricos, pois, naquela época, a atmosfera da terra era composta por uma névoa muito densa. Na última metade da Época Atlante, a atmosfera condensou-se ocasionando inundações, e o mar cobriu gradualmente a maior parte da superfície do globo. Então, a atmosfera acima da terra clareou. Esse momento na evolução é descrito na Bíblia quando Noé, o guia dos Semitas, sai do continente submerso e vê, pela primeira vez, o arco-íris, um fenômeno impossível na atmosfera nebulosa da antiga Atlântida. Ouvimos falar dessa emigração na história de Moisés e dos Israelitas saindo do Egito, enquanto o faraó egípcio e seus homens afogaram-se nas águas do Mar Vermelho. Esse povo havia sido escolhido para tornar-se o progenitor das nossas atuais raças Arianas, mas nem todos obedeceram lealmente às ordens de seu guia. Alguns "foram atrás de carne estranha", e esse era o maior crime possível em tal época, porque quando um guia pretende despertar novas faculdades numa nova raça, a admissão de sangue estranho tende a frustrar os seus planos. Por essa razão, algumas dessas pessoas escolhidas se perderam, isto é, foram abandonadas pelos seus guias e não se tornaram os antepassados da nova humanidade.

Aqueles que se perderam ou foram deixados para trás são, por mais estranho que pareça, os atuais judeus que, em certa altura, uniram-se às famílias de seus irmãos atlantes contrariando as ordens do seu divino guia, e ainda hoje julgam ser o "povo escolhido" de Deus. Não há dúvida que os judeus mais antigos recordam o seu pecado de casar-se fora de suas tribos. Portanto, eles instilaram nos seus descendentes a profunda aversão pela mistura com outras tribos, e esses rebeldes têm permanecido, desde então, fiéis à prescrição de não se casarem com os gentios.

Quanto a serem uma raça intelectual, dizemos Não! O homem desenvolveu na Época Polar um corpo denso, e o princípio vitalizador na Época Hiperbórea. Na Época Lemúrica surgiu o corpo de desejos a fim de estimular a ação, e a mente foi acrescida na Época Atlante conferindo astúcia ao homem. O pensamento é a faculdade a ser desenvolvida nesta Época Ariana, e um estudo dos fatos revelar-nos-á que os judeus são ainda fortemente movidos pela faculdade atlante da astúcia.

Os guias da humanidade esforçaram-se para que essas pessoas se mesclassem com outras raças e, desse modo, fossem retiradas da sua presente condição. Sua Bíblia conta-nos como foram exilados repetidamente. Em vão, eles permanecem um povo isolado, O Cristo foi-lhes enviado como sendo um deles, porque acreditou-se que confiariam na sua palavra, mas "eles escolheram Barrabás". Isto foi a última gota; percebeu-se que não seria possível salvá-los como um todo. Desde então, foram espalhados pelo mundo, um povo sem pátria, para induzi-los a mesclarem-se. Mas tal é o seu grau de obstinação que até hoje ainda estão separados. Aqui, na América, "no Grande Cadinho das Raças", eles estão, lentamente, começando a misturar-se. Perderam-se ao casar fora de suas tribos com seres de raça inferior, mas serão salvos casando-se com as raças mais desenvolvidas que se formam no continente americano.


V O L T A R