Make your own free website on Tripod.com

 

 

INTERPRETAÇÃO DA CAPA DO "CONCEITO ROSACRUZ DO COSMOS"

 



Nas duas partes inferiores da capa vemos a flor de lis – o emblema da Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Como só o Pai e o Filho estão ativos na época aqui representada, vemos que apenas duas das pétalas estão coloridas de vermelho, indicando energia. Os seres criados vão ascendendo numa corrente. Elevam-se com os dois corpos - denso e o vital – até que a certa altura lhes é dado o corpo de desejos, demonstrando no vermelho que surge na corrente ascendente.

Embora estes dois fluxos se pareçam exteriormente, são, no entanto, muito diferentes.

A corrente da esquerda representa "OS FILHOS DE CAIM", que estão cheios de energia positiva e são os artesãos do mundo, os que cinzelam o seu caminho através da vida, regozijando-se com os obstáculos que encontram por saberem que assim fortificam o seu caráter. Funcionam com o intelecto, como se pode ver pela chama da lamparina donde partem nove raios simbolizando o caminho positivo escolhido pelo aspirante.

A corrente da direita , "OS FILHOS DE SETH", são os que desenvolvem o lado terno do coração e a chama divina irradia apenas oito raios, símbolo duma via negativa. Os que a seguem anseiam por um líder, por alguém que os conduza e a quem possam venerar. São os devotos, os que obedecem aos ensinamentos dados.

Cada corrente flui, lado a lado, até que a certa altura os seres sábios e cheios de amor que guiam a nossa evolução decidem que é necessário unir as duas para que o progresso possa ser acelerado. Projetam, então, que a união se realize através de um Templo construído pelos artesãos e onde os devotos possam ir e será num Mar Místico que ambos se fundirão. Observa-se este maravilhoso impulso no cálice do vinho vermelho da vida, que cada corrente eleva ao alto. (Veja a Construção do Tempo de Salomão – livro terceiro dos Reis). Aí vemos que o plano foi frustrado e traído pelos filhos de Seth – a corrente do lado direito. Após ao incidente, a separação continuou a marcar a diferença entre as duas correntes.

Existe presentemente uma condição grave que ameaça uma total separação dos que são vítimas do materialismo excessivo, mas a evolução continua. O devoto e o cientista, o místico e o ocultista avançam cada um no seu caminho, independentes, e poderemos chegar a uma tal fase materialista que destroce o plano da evolução. Este perigo causa sérias preocupações aos guias espirituais da humanidade que, se tal suceder, permitirão uma grande destruição de seres humanos – calamidade que poderá eliminar a humanidade deste planeta (veja-se a quebra em cada corrente, no alto). A calamidade, contudo, tem o efeito desejado e novamente se verifica uma grande força. Cada lado vira-se para o outro, permitindo que se venham a unir totalmente.

Na parte inferior da capa, entre as duas correntes, vemos também um outro símbolo: uma pequena cruz negra, símbolo do corpo físico e logo a seguir, na parte superior desta cruz preta está um coração. Assim, coração e a cabeça, o sentimento e o intelecto estão unidos. O resultado manifesta-se na radiação que parte desta união e que é o corpo-alma.

Na parte central, entre as duas correntes, vemos o Emblema Rosacruz, segundo Max Heindel.

 

HOME

TEMAS ROSACRUZES

MAPA DO SITE