Make your own free website on Tripod.com

 

CARTA Nº 47

Outubro de 1914

OS AUXILIARES INVISíVEIS E 0 SEU TRABALHO NOS CAMPOS DE BATALHA

 

Mais um mês decorreu e a guerra na Europa ainda continua devastando com toda intensidade. Milhares e milhares de seres atravessam a fronteira para os reinos invisíveis e este desastre não tem precedentes na história do mundo. Como o leitor já aprendeu em nossa literatura, o Mundo do Desejo é o mundo da ilusão e do engano, e esses pobres seres que foram repentinamente lançados àquele reino com medonhas feridas em seus corpos densos, imaginam (como é freqüente acontecer com as pessoas que sofrem um acidente) que as lesões físicas permanecem ainda com eles, e sofrem agudamente por esses ferimentos que receberam e que agora são imaginários. Muitos deles andam perambulando de um lugar para outro com feridas horrendas em seus corpos, especialmente aqueles que sofreram estilhaços de granadas ou foram feridos por baionetas. É facílimo para os Auxiliares Invisíveis aproximar-se desses seres e mostrar-lhes que as suas feridas são totalmente imaginárias. No entanto, como os casos são imensamente numerosos, a tarefa é gigantesca, e os nossos Auxiliares Invisíveis estão atravessando uma época de atividade sem precedentes nesta catástrofe opressiva.

Porém, não é a angústia desses imaginários ferimentos corporais que sobrecarrega esse trabalho. A angústia mental - a inquietação por aqueles que foram deixados para trás, a preocupação dos pais por seus filhos e a dor pelas mulheres que ficaram sozinhas para criar uma família - é o maior obstáculo que os Auxiliares Invisíveis têm que enfrentar, e é para este ponto que eu desejo pedir a valiosa cooperação de todos.

O presidente Wilson dos Estados Unidos designou o dia 4 de Outubro como o dia de oração pela paz. E sempre bom unirmo-nos a tais movimentos, porque os nossos pensamentos dirigidos nesse sentido produzirão um considerável efeito e fortalecerão extraordinariamente o apelo. Todos os estudantes sinceros devem dedicar esse dia à oração, no pedido pela libertação do mundo desta horrorosa carnificina. Nossos pensamentos devem ser especialmente dirigidos para consolar os que estão neste mundo e também para os que estão no mundo invisível, os que se encontram aflitos pelo rompimento dos laços familiares. Cada um deve pensar que, ainda que a atual guerra seja dolorosa, é apenas um incidente no longo período de tempo que não tem princípio nem fim. Como espíritos somos imortais, e coisas que agora nos parecem de grande importância, quando forem observadas do ponto de vista espiritual fazendo-nos relembrar que realmente somos imortais, terão uma importância menor do que agora parecem ter. Qualquer coisa que suceda será incorporada à natureza espiritual como uma lição, para dar-nos um sentimento de horror por esta carnificina que agora está devastando o mundo.

Mantenhamos a esperança de que esta guerra seja a última que alterará a paz na Terra, pois tendo aprendido esta custosa lição, a humanidade destruirá, de uma vez por todas, os instrumentos de guerra e fundirá as suas espadas em arados. Que esta idéia esteja na mente de todos os estudantes no dia 4 de Outubro, mas como esta data está tão próxima e se esta carta não chegar a tempo, dediquemos, todos nós da Fraternidade Rosacruz, o domingo, dia 18, como um dia de oração pela paz. Nessa data, todos os estudantes já terão recebido esta mensagem e, mais uma vez, unamo-nos mentalmente, desde a manhã até à noite, neste esforço para ajudar a restabelecer a paz no mundo. Possa o reino de Cristo substituir o reino dos homens, pois estes têm demonstrado ser governantes ineficientes.

 

 

CARTAS AOS ESTUDANTES - INDICE

BIBLIOTECA ONLINE

MAPA DO SITE